Pastor Zezinho

Minha foto
Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brazil
Pastor , Professor e Radialista

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Ganhadores da Promoção de Final de Ano Sarando o Rio Grande


O Programa Sarando o Rio Grande neste final de ano de 2011, fez uma promoção dando 3 jantares em uma das melhores Churrascarias de POA.

O1- Jantar para Casal ou 2 pessoas - Churrascaria Vitrine Gaúcha - DC Navegantes
http://www.vitrinegaucha.com.br/
Vencedor - Pâmela Lima

02- Jantar para Casal ou 2 pessoas - Churrascaria Schineider
http://www.churrascariaschneider.com.br/
Vencedor - Sara Hanna

03- Jantar para Casal ou 2 pessoas - Boteco do Tchê - José do Patrocínio, 885 em frenta ao Bar Opinião na Cidade Baixa
Vencedor - Marco Aurélio

A Todos que participaram obrigado...
Aos Vencendores Parabéns...

Pastor Zezinho

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

PERSPECTIVAS PARA 2011

1. COLOQUE DEUS NO CENTRO DE SUA VIDA

· Geralmente pensamos em Deus no Natal, na Páscoa ou nas horas difíceis.

· Mas a Bíblia revela que Deus deseja fazer parte de nossa vida.

· O maior segredo de uma vida plena é colocar Deus como o centro de tudo.

· (Marcos 12:30) - Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento.




2. ESTIME E CUIDE DE SUA FAMÍLIA

· Depois de Deus a coisa mais importante neste mundo é a nossa família.

· Quanto tempo você dedica para estar com o seu cônjuge, seus filhos, seus
pais, seus irmãos?

· Presentes ou dinheiro não substituem a nossa atitude.

· Se você não tem mais uma família, busque formar uma.

· Se a sua família foi ruim, procure formar uma família maravilhosa.

· ( I Timótio 5:8) - Se alguém não cuida de seus parentes, e especialmente dos de sua própria família, negou a fé e é pior que um descrente.




3. PARTICIPE DAS ATIVIDADES DA IGREJA

· A igreja é a família de Deus. É parte do plano de Deus para cada um de nós que estejamos ligados a uma família espiritual.

· A igreja é lugar de vida, cura, LUGAR onde colocamos Jesus no centro e zelamos pela sua fé.

· Quem tem uma igreja nunca está sozinho. Quem tem uma igreja faz parte do
maravilhoso projeto de Deus. Quem tem uma Igreja, tem uma família, proteção e
cuidado.

· Efésios 2.19 - Portanto, vocês já não são estrangeiros nem forasteiros, mas concidadãos dos santos e membros da família de Deus.



4. MUDE SUAS PRIORIDADES

· Se o alvo de sua vida é ganhar dinheiro ou possuir coisas materiais você nunca será realmente feliz.

· Se o alvo de sua vida é gozar a vida em excesso de prazeres você se auto-destruirá.

· Se o alvo de sua vida é fama ou poder, você nunca se sentirá pleno.

· O alvo de nossa vida precisa ser cumprir os
propósitos de Deus neste mundo.

· ( Mateus 6:33) – Priorize o
Reino de Deus

· (Mateus 13:44) - Também o reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo, que um homem achou e escondeu; e, pelo gozo dele, vai, vende tudo quanto tem, e compra aquele campo.



5. ARREPENDA-SE DOS SEUS PECADOS

· Os pecados nos afastam de Deus e de seus planos para nós.

· Os pecados são a sujeira da alma.

· Para vivermos uma vida feliz precisamos de limpeza em nossa alma.

· Decida abandonar o vício, a imoralidade, a mentira, a cobiça.

· Como é feliz aquele que tem suas transgressões perdoadas e seus pecados
apagados! Salmos 32.3

· (I João 1:9) - Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel
e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.




6. NÃO VIVA SOMENTE PARA SI MESMO

· Ninguém pode realmente SER feliz vivendo somente para si mesmo.

· As pessoas mais felizes da terra são aquelas que procuram ajudar o próximo.

· Na Igreja as pessoas honram a Deus e ajudam o próximo através dos ministérios.

· Deus dotou você de características únicas e especiais (experiências,
conhecimentos, habilidades, dons, etc.). Você foi criado para servir a Deus com
seus talentos e dons.

· No dia em que você descobrir o seu ministério descobrirá a sua
verdadeira vocação na terra.

· (Marcos 12:31) - E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.

· 2Co 9.12 - O serviço ministerial que vocês estão realizando não está apenas suprindo as necessidades do povo de Deus, mas também transbordando em muitas expressões de gratidão a Deus.

· (Tiago 4:17) - Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado.




7. ESCOLHA CRESCER

· Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, o crescimento não é uma
coisa automática.

· Somente amadurecemos quando decidimos amadurecer.

· Não basta apenas ouvir alguma coisa boa e verdadeira. É necessário decidir praticar. É necessário escolher mudar.

· (II Pedro 3:18) - Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora,
como no dia da eternidade. Amém.

· (Efésios 4:15-16 ) - Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, Do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em
amor.

· Em 2011, escolha amadurecer e produzir frutos.




8. CUIDE DE SUA SAÚDE

· Nosso corpo é templo do Espírito Santo.
Precisamos cuidar bem dele.

· Vamos cuidar bem deste templo em 4
dimensões

o Física – alimentação, exercícios, sono, check-up médico.

o Mental – boas leituras, boa música, bons filmes, estudo, música, poesia, etc.

o Emocional – lazer, diversão, amizade, sorriso, etc.

o Espiritual – Bíblia, oração, perdão, comunhão, adoração, etc ( Oséias 6:4 “Meu povo sofre por falta de entendimento)

· 1Co 6.19-20. Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos? Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o seu próprio corpo.



9. EXAMINE-SE CONSTANTEMENTE

· O PREÇO DA LIBERDADE É A ETERNA VIGILÂNCIA. Thomas Jefferson

· Durante o ano de 2011 você terá inúmeras
oportunidades de errar. Somente com uma constante auto-avaliação, pautada na
Bíblia, é que podemos viver de acordo com a vontade de Deus.

· (Gálatas 6:3-5) - Porque, se alguém
cuida ser alguma coisa, não sendo nada, engana-se a si mesmo. Mas prove cada um a sua própria obra, e terá glória só em si mesmo, e não noutro. Porque cada qual levará a sua própria carga.

· (Lamentações 3:40) - Esquadrinhemos os nossos caminhos, e provemo-los, e voltemos para o SENHOR.




10. RESISTA À TENTAÇÃO DE DESISTIR

Grandes homens são pessoas comuns com extraordinária quantidade de determinação.

· Você não será um fracasso até que você desista.

· Sempre será muito cedo para desistir.

· Todos os planos e desejos de melhorar
em 2011 serão colocados à prova já nos primeiros dias de janeiro.

· Decida que nada e ninguém vai fazer você desistir.

(Tiago 4:7) - Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.

(I Pedro 5:8) - Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; Ao qual resisti firmes na fé,
sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo.




11. MUDE SUA FORMA DE PENSAR SOBRE SI, O MUNDO, AS PESSOAS E OS FATOS

· Se veja como um filho de Deus.

o (Romanos 8:15) - Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai.

· Não se conforme com o pecado e com sua forma agir.

o (Hebreus 10:26) - Porque, se pecarmos voluntariamente, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados,

· Se force a uma mudança de pensamento

o (Romanos 12:2) - E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus

· Pense mais nas coisas de Deus, do Alto

o (Filipenses 4:8) - Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.

· Quando estiver cansado e ansioso descanse no Senhor.

o (Mateus 11:28) - Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.

· Aprenda a Perdoar e liberte-se da dor

o (João 20:23) - Àqueles a quem perdoardes os pecados lhes são perdoados; e àqueles a quem os retiverdes lhes são retidos.



Só teremos resultados diferentes em 2011 se nos propormos, através de mudanças reais e significativas, mudarmos nossos hábitos, costumes, pensamentos e forma de agir.
Se proponha a mudar naquilo que precisa de mudança para que 2011 seja um ano muito melhor para você. Não desista, se esforça e tenha bom ânimo.


(Josué 1:9) - Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o SENHOR teu Deus é contigo, por onde quer que andares.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

O Real significado do Natal


Foi em meados do século IV d.C. que se começou a festejar o nascimento de Jesus, tendo o Papa Júlio I fixado a data no dia 25 de Dezembro, já que se desconhece a verdadeira data do Seu nascimento.

Uma das explicações para a escolha do dia 25 de Dezembro como sendo o dia de Natal prende-se como facto de esta data coincidir com a Saturnália dos romanos e com as festas germânicas e célticas do Solstício de Inverno, sendo todas estas festividades pagãs, a Igreja viu aqui uma oportunidade de cristianizar a data, colocando em segundo plano a sua conotação pagã. Algumas zonas optaram por festejar o acontecimento em 6 de Janeiro, contudo, gradualmente esta data foi sendo associada à chegada dos Reis Magos e não ao nascimento de Jesus Cristo.

O Natal é, assim, dedicado pelos cristãos a Cristo, que é o verdadeiro Sol de Justiça (Mateus 17,2; Apocalipse 1,16), e transformou-se numa das festividades centrais da Igreja, equiparada desde cedo à Páscoa.
Apesar de ser uma festa cristã, o Natal, com o passar do tempo, converteu-se numa festa familiar com tradições pagãs, em parte germânicas e em parte romanas.

Sob influência franciscana, espalhou-se, a partir de 1233, o costume de, em toda a cristandade, se construírem presépios, já que estes reconstituíam a cena do nascimento de Jesus. A árvore de Natal surge no século XVI,
Segundo a tradição, S. Bonifácio, no século VII, pregava na Turíngia (uma região da Alemanha) e usava o perfil triangular dos abetos com símbolo da Santíssima Trindade (Pai, Filho e Espírito Santo).

Outra linha respeitada no meio evangélico é de Lutero que seguindo seus próprios conselhos, casou-se em junho de 1525 com Katharina von Bora, uma freira que, desertado do convento de Nimbsch, procurara refúgio em Wittemberg, tendo com ela seis filhos O lar para Lutero, o privado, passou a ser a verdadeiro templo do cristão reformado. Era ali que davam-se as Tischreden, as conversas ao redor da mesa, que faziam as vezes da comunhão. Mas faltava-lhe algo que pudesse contrapor à missa do galo dos católicos. Certa vez, numa daqueles terríveis noites geladas da Alemanha, nas proximidades do Natal, ao retornar para casa Lutero encantou-se com a paisagem. Olhando para o céu através de uns pinheiros que cercavam a trilha, viu-o intensamente estrelado, pareceu-lhe infinitos diamantes encimando a copa das árvores. Tomado pela beleza daquilo, decidiu arrancar um galho para levar para casa. Lá chegando, entusiasmado, colocou-o num vaso com terra e, chamando a esposa e os filhos, decorou-o com pequenas velas acesas afincadas nas pontas dos ramos. Em seguida, arrumou uns papeluchos coloridos para enfeitá-lo um pouco mais. Pronto, era aquilo que ele virá lá fora. Todos se afastaram e ficaram pasmos ao verem aquela árvore iluminada a quem parecia terem dado vida. Nascia assim a Árvore de Natal.


O real significado do Natal é a celebração do nascimento de Jesus, a Sua vinda a esta terra, como Salvador.

Jesus tomou a forma de homem e desceu ao mundo para redimir todas as pessoas do pecado. Pecado, esse, que teve início no tempo de Adão e Eva, que ao desobedecerem a Deus perderam a sua pureza e quebraram o elo que, tão fortemente, os ligava a Deus.
Apesar disso, o amor de Deus pelo homem nunca esfriou, mas sempre permaneceu fiel e imutável. Então, a forma que Deus encontrou de recuperar a relação íntima com os seus filhos, foi mandando Jesus pagar por todos os nossos pecados, para que pelo Seu sangue nós fossemos redimidos.

João 3:16 (.) Deus ama todas as pessoas, incluindo a si, de tal maneira, que enviou o Seu Filho Jesus Cristo para as salvar. Porque o homem estava perdido em pecado. Então, foi no Natal, com o nascimento de Jesus, que Deus conseguiu recuperar o relacionamento directo com o Homem, que até então, se encontrava interrompido.
Seria até interessante (há pessoas que o fazem) cantar os parabéns ao Senhor Jesus. Este ano Ele faz 2002 anos, que veio à terra.

II Coríntios 5:18 «E tudo isto provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo, por Jesus Cristo»
O coração de Deus chama por todos aqueles que nunca, de coração, aceitaram Jesus como Senhor e Salvador das suas vidas.
O Seu desejo é que neste natal, você dê um passo para O conhecer melhor e se reconciliar com Ele.

João 14:6 Este excerto da Bíblia nos mostra que a única forma de chegar a Deus é por Jesus Cristo. Glória a Deus que Jesus já veio, está sentado à direita do Pai desejando que todos se reconciliem com Ele.

O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.
O Natal é a expressão da caridade...
E quem vive sem caridade desconhece o encanto do mar que incessantemente acaricia a praia, num vai-e-vem constante...

Natal é fraternidade...

E a vida sem fraternidade é como um rio sem leito, uma noite sem luar, uma criança sem sorriso, uma estrela sem luz.
Mas o Natal também é união...

E a vida sem união é como um barco furado, um pássaro de asas quebradas, um navegante perdido no oceano sem fim.
E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor...
E a vida sem amor é desabilitada para a paz, porque em sua intimidade não sopra a brisa suave do amanhecer, nem se percebe o cenário multicolorido do crepúsculo.

Viver sem a paz é como navegar sem bússola em noite escura... É desconhecer os caminhos que enaltecem a alma e dão sentido à vida.

Feliz Natal a todos...
Que Jesus possa Nascer em nossos corações todos os dias...
Merry Christmas

Pastor Zezinho

sábado, 11 de dezembro de 2010

Homenagem Bispo João parte 2 - revogação do inferno


Mais um texto muito inteligênte do Bispo João Heliofar de Jesus Villar, nesta homenagem pelo seu aniversário...

Vale a pen lêr...
A REVOGAÇÃO DO INFERNO

Phillip Roth é hoje um dos mais respeitados escritores nos Estados Unidos. Frequentemente seu nome é mencionado nas cogitações do Prêmio Nobel de Literatura. Num estilo seco, agradável de ler, em histórias que sempre tem como pano de fundo a realidade judaica americana, seus romances ganharam o mundo.

Em sua última obra, “Indignação”, o autor narra a saga de um jovem judeu, filho de um açougueiro kosher, que, durante a guerra da Coreia, consegue se livrar do alistamento, mantendo-se na universidade. Porém, inscrito em uma instituição cristã profundamente conservadora, o aluno se vê sob o risco de expulsão continuamente, pois não aceitava as restrições impostas pela faculdade, especialmente o dever de frequentar cultos semanalmente. O romance gira em torno dessa tensão; isto é, o aluno, que sustentava sua rebeldia como uma questão de honra, equilibrava-se numa corda bamba, pois, caso fosse expulso, teria de enfrentar as trincheiras geladas da guerra do extremo oriente.

A história constitui pano de fundo para mais um ataque cruel ao cristianismo e revela como o caldo de cultura ocidental está cada vez mais hostil à fé. Mesmo um autor sofisticado como Roth não consegue vencer a tentação de passar uma visão maniqueísta do confronto do jovem rebelde com a direção de uma instituição cristã.

Num diálogo com o diretor da faculdade de direito (um “apaixonado por Jesus”), o jovem judeu afirma com grande orgulho que é ateu e que Bertrand Russel já havia demonstrado suficientemente a total falta de lógica dos argumentos a favor da existência de Deus, na obra “Por que não sou cristão”. E acrescenta que Russel teria afirmado com toda propriedade que Jesus não poderia jamais ser tido na conta de um bom mestre, tendo em vista os seus ensinos sobre o inferno. A doutrina do inferno seria completamente inaceitável, suficiente para arruinar a reputação de Cristo, por mais elevados que fossem os demais ensinos éticos firmados nos evangelhos. Diante desse ataque, o diretor da faculdade de direito se limita a fazer ataques à conduta pessoal de Bertrand Russel, que seria uma figura amoral, adúltero etc. Do ponto de vista racional, porém, suas críticas seriam irrespondíveis.

A história se passa nos anos 50, mas é bastante atual, com a diferença de que hoje, nas universidades, a posição dominante é a do herói de Roth, especialmente no corpo docente. E a tendência de hostilização intelectual é tão forte e crescente que intimida abertamente os cristãos mais ortodoxos.

Uma prova de que a intimidação já chegou ao centro da igreja é o silêncio envergonhado nos púlpitos a respeito do inferno. Se hoje Jonathan Edwards pregasse “Pecadores nas mãos de um Deus irado” em qualquer lugar, perderia imediatamente seu cargo de reitor da Universidade de Princeton, seria escorraçado da igreja, e ninguém mais ouviria falar no seu nome. Talvez os conceitos de Russel a respeito do tema tenham se infiltrado no inconsciente cristão de tal modo que ninguém consiga tratar do assunto sem suscitar em si um profundo sentimento de culpa diante do ouvinte secular.

Na verdade, se fosse possível, talvez convocássemos um concílio para revogar o inferno por algum tipo de decreto a fim de que fosse declarada a paz com a modernidade e ninguém falasse mais nisso. Falaríamos apenas em amor, graça e tolerância, temas tão caros à piedade moderna. Que o inferno vá para o inferno. Talvez ficasse difícil explicar para quê serve a salvação — seremos salvo do quê, exatamente? Mas, por certo, teríamos um verniz intelectual muito mais elegante perante nossos interlocutores seculares. Afinal, não é a eles que devemos agradar?

• João Heliofar de Jesus Villar

O Natal não é um delírio


Faço aqui uma homengem pelo aniversário do Bispo João Heliofar da Sara Nossa Terra de POA, uma das pessoas mais inteligêntes que conheci e que graças a Deus é cristão. Pastor, Bispo e procurdor d República é um defensor da Fé cristã pura e viva... leia esta crônica colocada na folha de SP onde ele defende nossa fé com autoridade... vale a pena ler tudo.

NÃO.. O Natal não é um delírio

*
Parece que nada está mais na moda do que falar mal de Deus. O mundo assiste a um novo e estranho fenômeno: o ateísmo militante, evangelista. O que se vê não é
apenas o discreto ceticismo inaugurado por David Hume ou o racionalismo que se levantou a partir do iluminismo na Europa. O ateísmo tornou-se militante, irado, e quer que Deus desapareça. Não se trata mais de uma filosófica declaração de que Deus está morto, mas de um imperativo de que Ele deve ser enterrado.
Talvez nunca se tenham dedicado, simultaneamente, tantas linhas para atacar e destruir a fé em geral e o cristianismo em particular. Em edições sucessivas,
Richard Dawkins, Sam Harris, Christopher Hitchens e Daniel Dennett pregam agressivamente o evangelho ateísta, cuja luz consiste em esclarecer ao mundo que
Deus não passa de uma invenção humana. E nociva. Segundo o novo evangelho, a religião é incompatível com a ciência, obscurantista em sua essência, imoral e causadora das guerras e dos conflitos mais penosos vividos na experiência humana.
Deus é um delírio, afirma Dawkins, e a religião envenena tudo, sustenta Hitchens. Intriga nisso tudo o silêncio, quase monástico, nas hostes cristãs. Essas
acusações são irrespondíveis?
Tome-se a suposta incompatibilidade da fé em Deus com a ciência. Newton, Kepler, Lavoisier, Mendel, Galileu e tantos outros não eram cristãos? Todos conceberam a ciência a partir da idéia de que o universo foi criado
por um ser racional e, por isso, é regido por leis e princípios que podem ser apreendidos racionalmente. Como o ateísmo explica a magnífica racionalidade do
universo, que se expressa em linguagem matemática? 24/12/07 Rodomar
A fé judaico-cristã, aliás, foi a primeira a excluir a natureza da esfera do sagrado e possibilitar sua observação, manipulação e estudo. Além disso, as grandes universidades nasceram em igrejas: Paris, Bologna, Oxford, Harvard e Princeton eram seminários cristãos.
A religião envenenou Michelangelo, Dante, Bach, a arquitetura gótica e tantas outras realizações inconcebíveis sem a fé cristã? A sociedade ocidental jamais poderá ser compreendida sem os valores herdados do cristianismo. A compaixão, por exemplo, brilhantemente ilustrada na parábola do bom samaritano. Seu berço não poderia ser a Grécia. Os espartanos deixavam os bebês que nasciam mais débeis para morrer ao relento e Platão flerta abertamente com a eugenia em "A República". É o cristianismo que afirma a misericórdia como um valor inegociável, que constitui o gérmen para o serviço social, a expansão dos hospitais etc.
Mas a escravidão não foi tolerada por séculos pela cristandade? Na verdade, a escravidão foi um fenômeno histórico universal: na China e em toda a Ásia, na
África e, inclusive, entre os índios da América pré-colombiana. Não encontrou oposição na Grécia, nem mesmo em seu momento mais luminoso. Nunca foi questionada. Quando se torna controversa pela primeira vez? A reação vem inicialmente dos quackers, no século 18, e, em seguida, a concepção de que todos os homens foram criados iguais inspirou o pietista William Wilberforce a lutar tenazmente contra o mal no Parlamento inglês até vencê-lo completamente. 24/12/07 Rodomar
Na verdade, o assalto ateísta não se justifica nem no destaque dado aos crimes cometidos em nome da fé. A história já mostrou que o fanatismo mata em todo canto
e muito mais nos sistemas que procuraram erradicar toda religião. A loucura não exige credo de tipo algum. Enfim, dezembro é um bom mês para os cristãos saírem do armário. Não há superioridade intelectual no ateísmo ou, de outro modo, não há inferioridade intelectual na fé cristã. E muito menos inferioridade moral. Não há por que se esconder dos pregadores da nova fé secular, agressiva e militante. O Natal, mesmo nesta era pós-moderna e pós-cristã, é tempo de afirmar que nada melhor aconteceu à sociedade ocidental do que aquele estranho evento na Palestina, quando uma jovem judia deu à luz Jesus de Nazaré. Que toquem os sinos em Belém.

--------------------------------------------------------------------------------
JOÃO HELIOFAR DE JESUS VILLAR, 45, é procurador
regional da República da 4ª Região (no Rio Grande do Sul) e cristão evangélico.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Tipos de Crentes - Será que Você consegue se vêr?



Crente “Chiclet”: só mastiga a Palavra, mas não engole…
Crente Piolho: anda pela cabeça dos outros…
Crente Pipoca: vive dando pulo….
Crente Macaco: vive pulando de igreja em igreja…
Crente Nômade: vive trocando de habitat…
Crente Passageiro: vive passeando de igreja em igreja…
Crente Carrapato: vive colado nos outros…
Crente Sanguessuga: vive sugando os bens dos irmãos…
Crente Urubu: vive se alimentando da carne dos irmãos… “Hum… hoje vamos comer pastor a milanesa!!!!”
Crente Camaleão: está toda hora de mudança para se adaptar ao novo habitat…
Crente 007: esse é o agente secreto de Cristo infiltrado no sub-mundo de Satanás…
Crente Elevador: está sempre subindo e descendo na vida espiritual…
Crente Avestruz: vive colocando a cabeça em baixo da terra quando tem um problema….
Crente Leão: não se meta com ele, pois ele é o Rei da Igreja…
Crente Crocodilo: tem uma boquinha…
Crente Papagaio: só sabe orar com no máximo usando 20 palavras…
Crente Pinguim: vive sempre numa geleira espiritual…
Crente Chuchu: não tem gosto de nada…
Crente “Denorex”: parece mas não é…
Crente “Brastemp”: não tem comparação… (com Cristo)
Crente Niguel Mansel: corre um monte mas nunca ganha uma peleja…
Crente Barrichelo: Trava no fim da prova só pra deixar todo mundo passar por você na vida espiritual…
Crente Pulga: Está sempre coçando a sua orelha.
Crente Tocha: Está toda hora queimando… “queima demônio, queima…”
Crente Kiko do Chaves: esse não se mistura com a “gentalha”
Crente Chapolin: você pode contar com tudo, menos com sua astúcia…
Crente Balaão: enxerga espiritualmente menos que uma mula…
Crente Noé: Nunca as coisas são com ele, (“Noé comigo irmão”);
Crente Io-Io: está sempre saindo e voltando para a mão de Deus…
Crente 6h: Sempre dependendo da oração dos irmãos: “seis” ora por mim?”
Crente Aleluia Glória a Deus: Pastor pregando: “Porque o diabo veio para matar…” e o irmão: Aleluia Glória a Deus
Crente Zagalo: os irmãos têm sempre que engoli-lo
Crente Ari Pistola: só conhece o antigo testamento, a lei e os profetas
Crente Chacrinha: só dá abacaxi para os irmãos.
Crente Tortéi: no seu interior, só abobrinha
Crente Pão de Forma: miolo mole, casca grossa, chato e quadrado
Crente “Rexona”: A bíblia sempre debaixo do braço…Argh, que cheiro de suvaco!!!
Crente Radicci: Amargo que só ele
Crente Cabelereiro: trabalha só para fazer a cabeça dos outros…
Crente Penta: Ainda pensa que Deus é 5: Deus Pai, Deus Filho, Deus Espírito Santo, Maria e Santo António
Crente Rivaldo: Se acha o bom e injustiçado!
Crente Urso: no Inverno, fica hibernando.
Crente Açucar: se sair com chuva, derrete.
Crente Quiabo: vive escorregando.
Crente Borboleta: que anda de igreja em igreja.
Crente Oba-Oba: “tudo é festa”.
Crente Carrinho-de-mão: alguém tem que empurrá-lo até a igreja.
Crente Gelinho: cheio dos “não me toques”
Crente Homem-Aranha: vive subindo pelas paredes por qualquer coisa…
Crente Zagalo: os irmãos tão sempre tendo que engoli-lo
Crente Chacrinha: só dá abacaxi para os irmãos.
Crente Tortéi: no seu interior, só abobrinha
Crente Rexona: A bíblia sempre debaixo do braço…Argh, que cheiro de suvaco!!!
Crente Radicci: Amargo que só ele
Crente Penta: Ainda pensa que Deus é 5: Deus Pai, Deus Filho, Deus Espírito Santo, Maria e Santo Antônio
Crente Rivaldo: Se acha o bom e injustiçado!
Crente Urso: no inverno, fica hibernando.
Crente Açúcar: se sair com chuva, derrete.
Crente Quiabo: vive escorregando.
Crente Borboleta: que anda de igreja em igreja.
Crente Florzinha de Jesus: qualquer coisa, sai da igreja.
Crente Gabriela: “eu nasci assim, eu cresci assim, e eu sou assim, vou ser sempre assim, Gabrieeeeeeela…
Crente Machado: qualquer idéia, ele já corta.
Crente Bule: de “pô café” (pouca fé).
Crente Escoteiro: só vai em acampamento.
Crente Rocambole: enrolado…
Crente KODAK: vive de revelação.
Crente Enxada: quando o pastor está pregando, ele diz: “é prá mim!”
Crente Pá: quando o pastor está pregando, ele diz: “é pá ele!”
Crente Aleluia: só diz aleluia na hora errada.
Crente com Dom de Canto: fica lá no canto da igreja encostado, e não quer saber de trabalhar!
Crente celular: só vive desligado ou fora de área.
Crente avião: vive nas nuvens.
Crente Foguete: vive no mundo da lua.
Crente Alice no País das Maravilhas: vive sonhando. Acorda, Alice!
Crente Florzinha de Jesus: qualquer coisa, sai da igreja.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Pesquisa: 60% dos brasileiros são contra casamento gay, 82% contra o aborto, 61% contra adoção por homossexuais e evangélicos ganham mais força

Para 82% dos entrevistados pelo Vox Populi, o aborto não deveria deixar de ser crime no País. Entre os habitantes das regiões Norte e Centro Oeste, 89% defendem a punição de quem pratica o ato, contra 77% no Sudeste, o menor índice. De acordo com o instituo, é mais fácil encontrar quem defenda mudanças na lei do aborto em grandes cidades (19%) do que em municípios menores (9%).

O índice de rejeição à prática do aborto não varia significativamente entre gênero, idade e renda – é maior apenas entre eleitores com nível superior: 19%, contra 10% de quem estudou até a quarta série, por exemplo. Os índices de rejeição também são os mesmos entre eleitores de Dilma e Serra (82%) e atingem altos patamares tanto entre eleitores religiosos (86% dos evangélicos rechaçam a ideia) como entre os que dizem não ter religião (78%).

Para 72% das pessoas, o governo Dilma não deveria sequer propor uma lei que discriminalize o aborto – ideia compartilhada tanto por católicos (73%) como por evangélicos (75%) e membros de outras religiões (69%).

União civil entre homossexuais

O Vox Populi mostra que, para 60% da população, a união civil entre homossexuais não deveria ser permitida no País – como prevê a lei atual – contra 35% que defendem o direito. A maior resistência é observada nas regiões Centro Oeste e Norte (69%) e em municípios pequenos (66%); a menor resistência é observada no Sudeste – onde 39% defendem os direitos.

A pesquisa mostra que quanto mais velha é a população, menor a aceitação sobre o assunto (69% dos que tem 50 anos ou mais não aceitam a mudança). Quanto maior a escolaridade, maior também a aceitação: 44% dos quem têm ensino superior apoiam a mudança na lei – e 63% dos que estudaram até a quarta série dizem que homossexuais não podem se unir legalmente.

O menor índice de aceitação à união entre gays é identificado entre evangélicos: 19% (contra 37% dos católicos praticantes e 41% dos católicos não praticantes). Com pessoas de outras religiões, a aceitação chega a 59%.

A rejeição não é exclusiva apenas a entrevistados que se declaram religiosos: 56% dos que afirmam não ter religião também se dizem contra a união civil entre gays – o maior índice, entretanto, é entre evangélicos: 78%. Eleitores que declararam voto em Dilma e Serra têm praticamente os mesmos índices de rejeição à ideia: 36% e 33%, respectivamente.

A pesquisa aponta também que os brasileiros rejutam qualquer proposta de lei para ampliar o direito civil entre homossexuais e igualar a união ao casamento: 63% dos entrevistados se dizem contrários à ideia – entre os evangélicos, o índice chega a 79%.

Adoção por homossexuais

Ainda segundo o Vox Populi, a adoção de crianças por casais homossexuais não deve ser permitida no País para a maioria dos entrevistados: 61%. A maior rejeição é identificada no Nordeste (70%). A ideia enfrenta maior resistência também em cidades menores e entre eleitores mais velhos.

Quando a pergunta é se o governo deveria propor uma lei que facilite a adoção de crianças por casais gays, a maioria dos entrevistados (64%) diz ser contra. No Nordeste, o índice é de 71% e entre evangélicos, de 77%.

Uso de drogas

O Vox Populi mostrou também na pesquisa que praticamente nove em cada dez brasileiros (87%) são contra a descriminalização do uso de drogas. O índice chega a 93% no Nordeste.

A ideia é quase igualmente rechaçada entre entrevistados de diferentes religiões, idades, escolaridade e preferências políticas. Para a maioria (72%) o governo nem sequer deveria propor uma lei prevendo a descriminalização das drogas – no Sul, a rejeição à ideia de mudança na lei alcança 81% da população.

A margem de erro do levantamento, que contou com 2.200 entrevistas feitas entre os dias 19 e 23 de novembro, é de 2,1 pontos percentuais

sábado, 4 de dezembro de 2010

Dia do Evangélico

Presidente sanciona Lei do “Dia do Evangélico” e líderes criticam

O presidente Lula sancionou a Lei Nº 12.328 que torna o dia 30 de novembro o Dia Nacional do Evangélico. Líderes evangélicos criticaram.

Saiu no Diário Oficial desta quinta-feira (16/9), o decreto da Lei Nº 12.328 que torna o dia 30 de novembro, o Dia Nacional do Evangélico. No entanto, a data não significará mais um feriado no mês de novembro, nem sequer ponto facultativo no Brasil.

O Dia do Evangélico já faz parte do calendário oficial brasiliense e é considerada ponto facultativo no Distrito Federal. A data foi criada e garantida pela lei 893/95, a partir de um projeto do então deputado distrital Carlos Xavier.

Crítica

Líderes evangélicos se mostraram surpresos ao saber que a lei 12.328 — que institui o dia 30 de novembro como Dia do Evangélico — foi sancionada quarta-feira pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O decreto foi publicado nesta quinta-feira, 16 de setembro, no Diário Oficial da União. O projeto é do deputado do Partido Republicano Brasileiro (PRB-MA), Cléber Verde.

“É uma iniciativa simpática, mas, todavia, a República nasceu laica e precisa continuar laico. Defendo a separação entre Igreja e Estado para que haja democracia. O presidente precisa despertar para esse aspecto da Constituição”, explica o presidente da Catedral Presbiteriana do Rio e da Academia Evangélica de Letras do Brasil, Reverendo Guilhermino Cunha.

O diretor-geral da Convenção Batista Carioca, Pastor Walmir Vieira, concorda.”Não há necessidade disso. O dia do evangélico é todo dia, quando damos testemunho de uma vida cristã e bonita. Se existe um dia do evangélico, será preciso haver um para os católicos, para os espíritas”.

A FAVOR...
Não sou daqueles que criticam esta Lei, pois creio que estamos fazendo muito coisa pelo Brasil como parte da obra social deste país. Ninguém faz tanto pelas pessoas carentes quanto a igreja evangélica, e isto sem receber nenhum praticamente nenhum apoio governamental...

Parabéns a todos os evangélicos brasileiros. Este povo que deu volta por cima em suas vidas pessoais são mais que merecedores de um dia comemorativo!

Pastor Zezinho

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Ações de Graça


Por que ser gratos a Deus?

As respostas a essa pergunta são mais numerosas do que as estrelas no céu. Deus nos deu vida, e preparou um mundo especial para nos agradar. Ele é a fonte das nossas necessidades diárias. Mas, o discípulo de Cristo sente gratidão por outras razões, além das bênçãos materias. Considere alguns dos motivos da gratidão do servo de Deus:

Motivos materiais/terrestres/físicos:

Deus nos dá alimentos e as necessidades da vida (Mateus 6:11,30-34;João 6:11; 1 Timóteo 4:3-4).

Somos abençoados com famílias (Rute 4:12-14; Salmo 127:3; Provérbios 31:10,29-30).

A presença e o bem-estar/segurança de pessoas queridas (Atos 28:15; Efésios 1:16; 1 Tessalonicenses 1:2).

A proteção divina e as vitórias nesta vida (Êxodo 15:1-2; Esdras 8:31).

Devemos orar e agradecer por todos os homens (1 Timóteo 2:1).

Motivos espirituais/celestes/eternos:

Deus enviou a luz para os homens na pessoa de Jesus Cristo (Lucas 1:78; 2:38).

A salvação pela graça em Jesus (Romanos 7:25; 1 Coríntios 1:4; Colossenses 1:12).

O Senhor revelou a sua palavra de maneira que a podemos entender (Lucas 10:21).

Ele nos deu a Ceia do Senhor para lembrar a morte de Jesus (Mateus 26:26-29; 1 Coríntios 11:23-27).

A fé e fidelidade de irmãos espirituais (Romanos 1:8; 6:17; 1 Tessalonicenses 2:13; 3:9; 2 Tessalonicenses 1:3; 2:13; 2 Timóteo 1:3; Filemom 4).

Temos, em Cristo, a vitória sobre a morte (1 Coríntios 15:57).

Nossos irmãos oram e se preocupam conosco (2 Coríntios 1:11; 8:16; 9:11-15).

Deus nos usa, como seus servos, para divulgar a sua palavra (2 Coríntios 2:14).

Deus Todo-Poderoso reina sobre todos (Apocalipse 4:9; 7:12; 11:7).

Temos esses e muitos outros motivos para ser gratos a Deus. Resumindo, devemos lembrar que Deus é a fonte de todas as coisas boas que recebemos (Tiago 1:17). Ele nos ama e mostra o seu amor em tudo que faz para conosco. Devemos viver constantemente agradecidos ao Senhor.

Como mostrar a nossa gratidão a Deus?
Expressemos a nossa gratidão a Deus em palavras.

Orações freqüentemente incluem palavras de gratidão. Paulo disse: "Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graças, em favor de todos os homens" (1 Timóteo 2:1). Ações de graças fazem parte da comunicação essencial do servo ao Senhor. Devemos enfatizar oração em nossas vidas, orando "sem cessar" e dando graças "em tudo" (1 Tessalonicenses 5:17-18). Como pessoas radicadas e edificadas em Cristo, vamos crescer em ações de graças (Colossenses 2:7). Percebemos em tais trechos que a oração não é meramente um ritual ou obrigação de falar certas palavras de rotina. É uma parte fundamental da vida do servo de Deus (Colossenses 4:2).

Ações de graças são um aspecto do louvor a Deus, e representam uma oferta feita a ele. No Velho Testamento, ações de graças freqüentemente são citadas em relação à adoração musical (Neemias 12:46; Salmo 69:30; 100:4; etc.). Sob o Novo Testamento, louvamos a Deus com salmos, hinos e cânticos espirituais, com gratidão em nossos corações (Colossenses 3:16; veja Efésios 5:19-20). Na antiga aliança, ações de graças são mencionadas várias vezes quando se fala das ofertas e dos sacrifícios feitos pelo povo judeu (2 Crônicas 33:16; Salmo 107:22; Jeremias 33:11). Na aliança de Cristo, mostramos a gratidão em nossos sacrifícios e ofertas (2 Coríntios 9:11-12).

Pensando dessa forma ajudará o nosso louvor. Ao invés de oferecer adoração egoísta, do estilo e da maneira que nos agrada, louvaremos ao Senhor da maneira que ele pede. Bandas de rock ou hinos acompanhados por instrumentos musicais podem agradar ao homem, mas o Senhor, na Nova Aliança, pediu louvor que vem do coração, oferecido com a voz e os lábios do adorador que serve em espírito e em verdade (leia João 4:24; 1 Coríntios 14:15; Efésios 5:19; Colossenses 3:16; Hebreus 13:15).

Quando louvamos a Deus para mostrar a nossa gratidão, vamos levantar as nossas vozes em adoração sincera. Vamos cantar louvores a Deus porque ele merece a honra. Pensemos no signficado de cada palavra que cantamos, porque queremos adorar em espírito e em verdade.

Mostremos nossa gratidão fazendo coisas para agradar a Deus.

A nossa obediência a Deus reflete a gratidão de pessoas resgatadas pelo sacrifício de Jesus. Paulo frisa bem esse fato na sua carta a Tito. Leia e pondere a mensagem de Tito 2:11 - 3:8. Este trecho destaca a necessidade da santidade nas nossas vidas: "...educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente..." (2:12). Paulo descreve os seguidores de Cristo como "um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras" (2:14). Fala sobre a obediência a Deus em termos práticos: "Lembra-lhes que se sujeitem aos que governam, às autoridades; sejam obedientes, estejam prontos para toda boa obra, não difamem a ninguém; nem sejam altercadores, mas cordatos, dando provas de toda cortesia, para com todos os homens" (3:1-2). Devemos perceber que Paulo não está ditando regras ou impondo a sua própria vontade sobre os homens. Ele descreve a conduta de pessoas realmente convertidas a Cristo, pessoas dedicadas a Deus e determinadas a fazer a vontade dele.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Lei Homofobia - PLC - 122/2006


Universidade evangélica se posiciona contra a lei anti-homofobia e causa polêmica entre alunos e gays

Após polêmica na internet e entre seus alunos, a Universidade Presbiteriana Mackenzie retirou do ar, anteontem, um manifesto contra o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 122/2006, que pretende criminalizar a homofobia. O texto religioso, assinado pelo reverendo Augustus Nicodemus Gomes Lopes, estava no site para “servir de orientação à comunidade acadêmica”.

O artigo dizia que a Igreja Presbiteriana é contra a lei “por entender que ensinar e pregar contra a prática do homossexualismo não é homofobia”. Segundo o texto, “tal lei interfere diretamente na liberdade e na missão das igrejas de todas orientações de falarem, pregarem e ensinarem sobre a conduta e o comportamento ético de todos, inclusive dos homossexuais”.

10 provas que Deus existe - ...isto se Você entender...


1. Há a ideia do quinque viae exposta por Tomás de Aquino.

Antes de tudo destaca-se o princípio do impulsionador primário, isto é, aquela força que desencadeou o movimento que agora sustenta o mesmo. O mundo seria, essencialmente, “matéria em movimento”. Precisamos explicar a existência tanto do movimento como da causa primária. Pois não é lógico entrarmos em um regresso infinito, afirmando que um movimento foi causado por um antecedente, e este por um outro, anterior a ele, e assim indefinidamente. Precisamos finalmente chagar à declaração da origem do movimento. Em Col. 1:17 vemos que esse poder é atribuído a Cristo (o Logos), ao passo que no trecho de Atos 17:28 essa força é atribuída a Deus Pai. Estes dois trechos foram declarações do Apóstolo Paulo. Por conseguinte, esse argumento de Tomás de Aquino já existe nas Escrituras, ainda que não na forma rigorosa de um argumento, porém meramente como uma afirmação sobre a origem do movimento e como o mesmo tem prosseguimento. O movimento assume muitas formas diversas, e, segundo o conhecimento mais avançado do que dispomos, sobre a particularidade, o movimento mais elementar é aquele que se verifica no interior do átomo, e que envolve os elementos constitutivos do átomo. Existe igualmente movimentos na formação das coisas, no desenvolvimento de qualquer r coisa a que chamamos de crescimento. Tais movimentos são governados por uma inteligência qualquer, porque, de outro modo, tudo não passaria do mais absoluto caos. Os movimentos são dirigidos na direção de alvos fixos, levados a efeito com propósito definido. Somente uma inteligência elevada poderia assim ordenar e dirigir tais movimentos.


2. O argumento cosmológico.

Temos a necessidade de explicar a origem da matéria. Poderíamos encetar uma série infindável de retrocessos, supondo que há uma fileira interminável de causas, sem jamais chegarmos a uma causa primária - mas isso é simplesmente contrário à razão. Assim sendo, precisamos supor que existe uma causa, maior do que qualquer dos seus efeitos, causa essa que originou a matéria. Com base na grandiosidade da criação, podemos averiguar algo da grandiosidade da inteligência de Deus, bem como de seu extra ordinário poder. A única alternativa possível a essa posição é aquela que afirma que a matéria é eterna; essa ideia entretanto, é muito menos satisfatória do que aquela que fala de uma Causa inteligente de todas as coisas. Causa essa que é eterna, mas que produziu a criação dentro do tempo. Coisa alguma, de tudo quanto existe, pode ser declarado como sua própria causa, por quanto sempre podemos encontrar uma causa para qualquer coisa, e outra causa para essa causa, e assim por diante. Finalmente, porém, somos forçados a pôr ponto final nesse retrocesso, supondo a existência de uma causa primária. Essa é a solução mais razoável, para o problema da origem, dentre todas as soluções que têm sido apresentadas pelos homens.

Myer Pearlman nomenclatura esse argumento como sendo “Argumento da Criação”. Esse teólogo sustenta que a razão argumenta que o universo deve ter tido um princípio. Todo efeito deve ter uma causa suficiente. O universo, sendo o efeito, por conseguinte deve ter uma causa. Consideremos a extensão do universo. Nas palavras de Jorge W. Grey: “O universo, como o imaginamos, é um sistema de milhares e milhões de galáxias. Cada uma delas se compõe de milhares e milhões de estrelas. Perto da circunferência de uma dessas galáxias - a Via Láctea - existe uma estrela de tamanho médio e temperatura moderada, já amarelada pela velhice - que é o nosso Sol.” E imaginem que o Sol é milhões de vezes maior que a nossa pequena Terra! Prossegue o mesmo escritor: “O Sol está girando numa órbita vertiginosa em direção à circunferência da Via Láctea a 19.300 metros por segundo, levando consigo a Terra e todos os planetas, e ao mesmo tempo todo o sistema solar está girando num gigantesco circuito à velocidade incrível de 321 quilômetros por segundo, enquanto a própria galáxia gira, qual colossal roda gigante estelar. Fotografando-se algumas seções dos céus, é possível fazer a contagem das estrelas. No observatório de Harvard College eu vi uma fotografia que inclui as imagens de mais de 200 Vias Lácteas todas registradas numa chapa fotográfica de 35 x 42 cm. Calcula-se que o número de galáxias de que se compõe o universo é da ordem de 500 milhões de milhões.”

Consideremos nosso pequeno planeta e nele as várias formas de vida existentes, as quais revelam inteligência e desígnio divinos. Naturalmente surge a questão: “Como se originou tudo isso?” A pergunta é natural, pois as nossas mentes são constituídas de tal forma que esperam que todo efeito tenha uma causa. Logo, concluímos que o universo deve ter tido uma Primeira Causa, ou um Criador. “No princípio - Deus” (Gên. 1:1).

Dum modo singelo este argumento é exposto no seguinte incidente: Disse um jovem céptico a uma idosa senhora: “Outrora eu cria em Deus, mas agora, desde que estudei filosofia e matemática, estou convencido de que Deus não é mais do que uma palavra oca”. Disse a senhora “Bem, é verdade que eu não aprendi essas coisas, mas desde que você já aprendeu, pode me dizer donde veio este ovo?” “Naturalmente duma galinha”, foi a resposta. “E donde veio a galinha?” “Naturalmente dum ovo”. Então, indagou a senhora: “Permita-me perguntar: qual existiu primeiro, a galinha ou o ovo?” “A galinha, por certo”, respondeu o jovem. “Oh, então, a galinha existia antes o ovo? Oh, não, devia dizer que o ovo existia primeiro. Então, eu suponho que você quer dizer que o ovo existia antes da galinha”. O moço vacilou: “Bem, a senhora vê, isto é, naturalmente, bem, a galinha existiu primeiro”. “Muito bem” — disse ela — , “quem criou a primeira galinha de que vieram todos os sucessivos ovos e galinhas?” “Que é que a senhora quer dizer com tudo isto?” — perguntou ele. “Simplesmente isto” — replicou ela: — “Digo que aquele que criou o primeiro ovo ou a primeira galinha é aquele que criou o mundo. Você nem pode explicar, sem Deus, a existência dum ovo ou duma galinha, e ainda quer que eu creia que você pode explicar, sem Deus, a existência do mundo inteiro!”


3. O argumento alicerçado da contingência ou da possibilidade.

Esse argumento tem por fundamento a verdade empírica que mostra que tudo quanto conhecemos, através de nossa experiência, é “contingente”. Em outras palavras, depende de alguma outra coisa para explicar a sua existência. Isso subentende que a menos que exista alguma coisa “necessária”, que “não possa deixar de existir”, todas as coisas, finalmente cessariam de existir, porquanto dependem ou são contingentes dessa coisa necessária. Uma vez mais poderíamos iniciar um retrocesso infinito, supondo que todas as coisas realmente dependem de alguma coisa, sem jamais chegarmos a um “ser necessário”, independente, que não depende do que quer que seja para sua existência. Porém, essa ideia é muito menos razoável do que supormos que ao longo do caminho de retrocesso, em algum lugar, se encontra aquela vida necessária, que não depende de qualquer outra coisa para a sua existência , mas antes, é sua própria causadora e existe independentemente de tudo o mais. A esse ser independente é que denominamos “Deus”. O evangelho de João encerra esse conceito em trechos como João 5:25,26 e 6: 57, onde se lê que esse tipo de vida independe, imortal e necessária foi conferida ao Filho de Deus (através das ressurreição), pelo poder de Deus Pai, e então, por intermédio do Filho, a todos quantos nele crêem. Esse é um dos conceitos mais elevados da religião, revelada ou não. O homem, através da doação, vem participar da “vida independente” de Deus, e assim virá a participar do mesmo tipo de imortalidade que Deus Pai possui. Essa é a autêntica vida eterna.


4. Argumento axiológico

Em outras palavras, há uma forma ou graus de perfeição? Sempre que examinamos a bondade, a justiça, a beleza, a nobreza, ou qualquer outra das qualidades morais, observamos neste mundo muitos graus de perfeição. Ora, a própria ideia de “grau” subentende a necessidade de um grau máximo, ou seja, da perfeição – um “maxime ens” ou “ens realissimus”. Esse entre mais real chama-se “Deus” que é o ápice de todos os graus de perfeição.


5. O argumento teleológico.

O argumento teleológico também é chamado pelos pensadores cristãos como “Argumento do Desígnio. Esses estudiosos argumentam que o desígnio e a formosura evidenciam-se no universo; mas o desígnio e a formosura implicam um arquiteto; portanto, o universo é a obra dum Arquiteto dotado de inteligência suficiente para explicar sua obra. O grande relógio de Estrasburgo tem, além das funções normais dum relógio, uma combinação de luas e planetas que se movem, mostrando dias e meses com a exatidão dos corpos celestes, com seus grupos de figuras que aparecem e desaparecem com regularidade igual ao soarem as horas no grande cronômetro.

Declarar não ter havido um engenheiro que construiu o relógio e que este objeto “aconteceu”, seria insultar a inteligência e a razão humana. É insensatez presumir que o universo “aconteceu”, ou, em linguagem científica, que procedeu “do concurso fortuito dos átomos”!


6. O argumento da eficácia da razão.

A razão humana, com sua extraordinária complexidade e com muitíssimas sutilezas e seus poderes abstratos, comprova a necessidade de admitirmos, em nossa ontologia, o Criador e Planejador desses poderes, sendo, ele mesmo, o Intelecto supremo. A razão humana é apenas uma pequena demonstração da razão divina. Até mesmo as tentativas racionais do homem, par provar que Deus não existe, não passam de demonstrações que Deus verdadeiramente existe, porquanto essas tentativas são um uso e uma exibição da razão, o que, quando devidamente examinado, inevitavelmente nos conduz de volta a Deus. Esse argumento é uma faceta do argumento teológico, discutido acima, no ponto anterior.
Alguns teólogos dividem esse argumento didaticamente em fases. A primeira fase deste argumento é de “causa e efeito”. Ao nosso redor existem efeitos tais como matéria e movimento. Há três alternativas para a sua explicação: (1) eles existem eternamente; (2) surgiram do nada ou (3) foram causados. Vamos examinar essas alternativas em ordem. Primeiro, não é provável que o universo tenha existido eternamente, pois toda evidência indica um universo que está se desgastando. De acordo com a segunda lei da termodinâmica, o sol e as estrelas estão perdendo energia em considerável proporção. Se tivessem existido desde a eternidade, já estariam esgotados. Os materiais radioativos estão perdendo a sua radiação. Os estudos espectográficos das estrelas mostram que todos os corpos estão viajando para fora a partir do centro, indicando um começo. Segundo, dizer que a matéria e o movimento emergiram do nada é uma contradição: “Do nada, nada surge.” Terceiro, a explicação mais razoável é que a matéria e o movimento foram criados num ponto do tempo. Atualmente, a maioria dos cientistas data o universo de maneira variada, entre cinco e vinte bilhões de anos de antiguidade. Alguns propõem uma série de emergências ou um criador impessoal, mas, considerando a existência de inteligências e a grande complexidade da criação, é mais provável que o universo seja obra de um Criador inteligente, como exposto na Bíblia. Não é provável que uma fonte suba mais alto que seu manancial, ou que seres racionais surjam de uma fonte irracional.


7. O argumento moral.

Em sua forma original, esse argumento assevera que o elevado senso de moralidade que algumas pessoas possuem pode ser melhor explicado se supormos eu esse senso se assemelha ao do grande Ser moral. Essa explicação é melhorada que atribuímos tal moralidade a fatores meramente biológicos ou físicos. De conformidade com esse ponto de vista, aceitamos que elevado senso moral se deriva da influência exercida por um Deus santo.

Em suas formas mais complexas, compreendemos que esse argumento mostra que até mesmo o vocabulário da moralidade, que se refere a conceitos como “bondade”, “justiça”, e “conduta ideal” subentende um elevadíssimo Padrão de moralidade, o qual inspira a moralidade no homem, o que por sua vez, é refletido na própria natureza da linguagem humana. Outrossim, o argumento moral, em suas formas mais complexas, afirma que existe na mente humana a intuição de que deve haver uma retribuição apropriada às ações morais dos homens, subentendem que deve haver um juiz capaz de dispensar retribuições na forma de bênção ou punição. Além disso a experiência e a observação humanas demonstram que, nesta existência terrena, a injustiça pode prevalecer e frequentemente o faz, pelo que a injustiça, neste lado terreno da vida, não se cumpre. A razão também nos diz, por conseguinte, que deve forçosamente haver a imortalidade, pois é no “outro lado” da existência que a justiça terá de ser satisfeita. Ora somente o Juiz absoluto pode fazer os ajustamentos necessários para que a justiça repouse sobre todos, através da bênção ou através do castigo.

A este Juiz nós chamamos “Deus”. O raciocínio da pura moral humana requer a existência de Deus. Outrossim, alicerçados em bases bíblicas, como vemos em Rm. 1:19,20, ou como se vê em João 16:8-11, percebemos que esse Juiz transmite pessoalmente aos homens quais sejam as exigências morais deste mundo.

Reiterando toda essa ideia, o homem dispõe de natureza moral, isto é, a sua vida é regulada por conceitos do bem e do mal. Ele reconhece que há um caminho reto de ação que deve seguir e um caminho errado que deve evitar. Esse conhecimento chama-se “consciência”. Ao fazer ele o bem, a consciência o aprova; ao fazer ele o mal, ela o condena. A consciência, seja obedecida ou não, fala com autoridade. Assim disse Butler acerca da consciência: “Se ela tivesse poder na mesma proporção de sua autoridade manifesta, governaria o mundo, isto é, se a consciência tivesse a força de por em ação o que ordena, ela evolucionaria o mundo. ”Mas acontece que o homem é dotado de livre arbítrio e, portanto, pode desobedecer àquela voz íntima. Mesmo estando mal orientada, sem esclarecimento, a consciência ainda fala com autoridade, e faz o homem sentir sua responsabilidade. “Duas coisas me impressionam”, declarou Kant, o grande filósofo alemão, “o alto céu estrelado e a lei moral em meu interior.”

Qual a conclusão que se tira deste conhecimento universal do bem e do mal? Que há um Legislador que idealizou uma norma de conduta para o homem e fez a natureza humana capaz de compreender esse ideal. A consciência não cria o ideal; ela simplesmente testifica acerca dele, registrando a sua conformidade ou não-conformidade. Quem originalmente criou esses dois poderosos conceitos do bem e do mal? Deus, o Justo Legislador! O pecado ofuscou a consciência e quase anulou a lei do ser humano; mas no Monte Sinai Deus gravou essa lei em pedras para que o homem tivesse a lei perfeita para dirigir a sua vida. O fato de que o homem compreende esta lei, e sente a sua responsabilidade para com ela, manifesta a existência dum Legislador que criou o homem com essa capacidade.
Qual é a conclusão que podemos tirar desse sentimento de responsabilidade? Que o Legislador é também um Juiz que recompensará os bons e castigará os maus. Aquele que impôs a lei finalmente defenderá essa lei.

Não somente a natureza moral do homem, como também todos os aspectos da sua natureza testificam da existência de Deus. Até as religiões mais degradadas demonstram o fato de que o homem, qual cego, tateando, procura algo que sua alma anela. A fome física indica a existência de algo que a possa satisfazer. Quando o homem tem fome, essa fome indica que há alguém ou algo que o possa satisfazer. A exclamação, “a minha alma tem sede de Deus” (Sal. 42:2), é um argumento a favor da existência de Deus, pois a alma não enganaria o homem com sede daquilo que não existisse. Assim disse certa vez um erudito da igreja primitiva: “Para ti nos fizeste, e nosso coração estará inquieto enquanto não encontrar descanso em ti.”


8. O argumento baseado na realidade dos milagres.

A ciência não conta com qualquer explicação e nem com qualquer teoria geral que explane as muitas maravilhas extra-ordinárias que se verificam neste mundo. Somente a verdade religiosa pode explicar tais fenômenos. O princípio religioso afirma a existência de Deus como o grande poder que há por detrás dos milagres. Existem leis mais elevadas do que aquelas que são explicadas pela ciência humana, e que podem ultrapassar as supostas limitações, impostas pela ciência natural. Deus é controlador das leis cósmicas, e, se assim quiser fazer; pode agir contrariamente a elas, fazendo intervenção, ultrapassando-as ou utilizando-se de leis superiores a elas, a fim de produzir acontecimentos que desafiam qualquer explicação “lógica”, de conformidade com a lógica científica.


9. O argumento derivado da autoridade.

Os livros sagrados, as experiências místicas que dão conteúdo que dão conteúdo as esses livros sagrados, a tradição histórica da igreja cristã, os escritos e predições orais dos profetas, o cumprimento dessas suas profecias, etc., mostram-nos que existem “autoridades” de natureza religiosa, o que comprova a existência de um Deus que nos transmitiu a autoridade apropriada para representar a sua própria pessoa.


10. O argumento baseado na experiência religiosa.

A experiência religiosa, como regeneração, e as demais experiências místicas, como as curas, diversas experiências psíquicas, ou milagres, etc., provam que deve haver uma realidade na fé religiosa, cujo ponto mais elevado é o Ser supremo que denominamos “Deus”, o qual, também, é a fonte originária válida de toda a experiência religiosa autêntica.

Além destes ainda existem uma série de outros.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Suposto ossuário de Tiago, irmão de Jesus, achado em Jerusalém pode ser verdadeiro, dizem peritos



Ela pesa 25 quilos. Tem 50 centímetros de comprimento por 25 centímetros de altura. E está, indiretamente, no banco dos réus de um tribunal de Jerusalém desde 2005.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
A discussão em torno de uma caixa mortuária com os dizeres “Tiago, filho de José, irmão de Jesus” nasceu em 2002, quando o engenheiro judeu Oded Golan, um homem de negócios aficionado por antiguidades, revelou o misterioso objeto para o mundo. A possibilidade da existência de um depositário dos restos mortais de um parente próximo de Jesus Cristo agitou o circuito da arqueologia bíblica. Seria a primeira conexão física e arqueológica com o Jesus do Novo Testamento. Conhecido popularmente como o caixão de Tiago, a peça teve sua veracidade colocada em xeque pela Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA).

Em dezembro de 2004, Golan foi acusado de falsificador e a Justiça local entrou no imbróglio. No mês passado, porém, o juiz Aharon Far kash, responsável por julgar a suposta fraude cometida pelo antiquário judeu, encerrou o processo e acenou com um veredicto a favor da autenticidade do objeto. Também recomendou que o IAA abandonasse a defesa de falsificação da peça. “Vocês realmente provaram, além de uma dúvida razoável, que esses artefatos são falsos?”, questionou o magistrado. Nesses cinco anos, a ação se estendeu por 116 sessões. Foram ouvidas 133 testemunhas e produzidas 12 mil páginas de depoimentos.

Especialista em arqueologia pela Universidade Hebraica de Jerusalém, Rodrigo Pereira da Silva acredita que todas as provas de que o ossuário era falso caíram por terra. “A paleografia mostrou que as letras aramaicas eram do primeiro século”, diz o professor do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp). “A primeira e a segunda partes da inscrição têm a mesma idade. E o estudo da pátina indica que tanto o caixão quanto a inscrição têm dois mil anos.” O professor teve a oportunidade de segurá-lo no ano passado, quando o objeto já se encontrava apreendido no Rockfeller Museum, em Jerusalém.

Durante o processo, peritos da IAA tentaram desqualificar o ossuário, primeiro ao justificar que a frase escrita nele em araimaco seria forjada. Depois, mudaram de ideia e se ativeram apenas ao trecho da relíquia em que estava impresso “irmão de Jesus” – apenas ele seria falso, afirmaram.

A justificativa é de que, naquele tempo, os ossuários ou continham o nome da pessoa morta ou, no máximo, também apresentavam a filiação dela. Nunca o nome do irmão. Professor de história das religiões, André Chevitarese, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, levanta a questão que aponta para essa desconfiança. “A inscrição atribuiria a Tiago uma certa honra e diferenciação por ser irmão de Jesus. Como se Jesus já fosse um pop star naquela época”, diz ele. Discussões como essa pontuaram a exposição de cerca de 200 especialistas no julgamento. A participação de peritos em testes de carbono-14, arqueologia, história bíblica, paleografia (análise do estilo da escrita da época), geologia, biologia e microscopia transformou o tribunal israelense em um palco de seminário de doutorado. Golan foi acusado de criar uma falsa pátina (fina camada de material formada por microorganismos que envolvem os objetos antigos). Mas o próprio perito da IAA, Yuval Gorea, especializado em análise de materiais, admitiu que os testes microscópicos confirmavam que a pátina onde se lê “Jesus” é antiga. “Eles perderam o caso, não há dúvida”, comemorou Golan.

O ossuário de Tiago, que chegou a ser avaliado entre US$ 1 milhão e US$ 2 milhões, é tão raro que cerca de 100 mil pessoas esperaram horas na fila para vê-lo no Royal Ontario Museum, no Canadá, onde foi exposto pela primeira vez, em 2002. Agora que a justiça dos homens não conseguiu provas contra sua autenticidade, e há chances de ele ser mesmo uma relíquia de um parente de Jesus, o fascínio só deve aumentar.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Darlene Zschech sai do Ministério de Louvor Hillsong


Famosa pastora e líder do ministério Hillsong, Darlene Zschech anunciou sua saída da Hillsong Church. Ela aceitou um convite para ser pastora presidente de outra igreja, a Church Unlimited.

Darlene ficou famosa e levou sua igreja a ter reconhecimento mundial ao assumir a liderança do ministério de louvor. Com Darlene o Hillsong rodou o mundo e lançou enormes sucessos, a partir dessa fama nasceram outros ministérios de louvor dentro da igreja e suas filiais, com destaque para Hillsong United e Hillsong London.

O anúncio foi feito nesta semana em nota oficial dos pastores presidentes da Hillsong Church, Bobbie e Brian Houston:

Queridos amigos,

Hoje, Domingo 24 de OUtubro, está sendo anunciado na Church Unlimited da Costa Central de NSW e simultaneamente na Hillsong Church, que Mark e Darlene Zschech foram convidados e que aceitaram os papéis de Pastores Seniors da Church Unlimited, iniciando no dia 23 de Janeiro, 2011.

Darlene e seu marido também divulgaram uma nota oficial:

Temos tido maravilhosos 25 anos na Hillsong Church e somos eternamente gratos por tudo o que Deus tem feito, por Brian e Bobbie e todo o time por sua liderança e amizade. Mas agora entramos num novo capítulo, estamos incrivelmente honrados e MUITO animados para tomar frente dessa ótima oportunidade de servir as pessoas da Costa Central e a todos da Church Unlimited. Estamos entrando no que acreditamos que seja uma maravilhosa e frutificante estação. Ainda que Darlene continuará em seus diversos papéis no ministério de louvor e eu em missões e meios de cominação em um mundo em desenvolvimento, temos sempre sido pessoas da igreja local. Sentimos que Deus foi antes de nós em todos os caminhos possíveis, há muitas estórias de milagres nessa jornada e nós não conseguimos acreditar o quão perfeitamente isso combina conosco e nossa família. Estamos cheios de uma esperança saudável e uma visão forte assim como ansiamos ver o propósito de Deus e planejamento para as pessoas nesse lugar. É modesto e sufocante ser parte disso.

Brian Houston, pastor presidente da Hillsong Church, também comentou a saída:

Mark e Darlene têm sido uma bênção enorme para a igreja Hillsong e eles vão se mudar para esse novo papel com o total apoio de ambos os presbíteros da Igreja Hillsong e Bobbie e eu, pessoalmente. Há 25 anos a família Zschech tem sido uma parte integral de nossa igreja e ao mesmo tempo que fará muita falta, sentimos como se este fosse um bom e oportuno passo para eles.

Chamamos Darlene para continuar sendo parte dos projetos no time Hillsong praise & worshipto com seu marido, Mark, a continuarem envolvidos com a Conferência Hillsong. Oramos para que coisas grandes aconteçam no futuro”.

Estamos animados sobre o futuro de ambas Church Unlimited e Hillsong Church e agradecemos a Deus pela parte que todos nós somos no Corpo de Cristo, em volta do mundo.

Ainda não foi anunciado se Darlene continuará com sua carreira solo como cantora, se irá lançar algum ministério de louvor na Church Unlimited ou se dedicará apenas ao pastorado.

Fonte: Portal DT / Gospel+

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

O Reino de Deus - Parte 2


A Lei da Prioridade

Exôdos 20:3-4 - Os mandamentos do senhor...

Os quatro primeiros mandamentos é com relação a Deus..

Os outros seis mandamentos é com relação ao irmão...

Assim Jesus estabeleceu a Lei da Fidelidade - Mateus 22:34-37
Os maiores mandamentos, mas...
Qual o propósito de Deus quando estabeleceu seus mandamentos?

A vontade de Jesus é mostrar e estabelecer uma ordem de valores... para que saibamos o que é importante para Deus e consequentemente para nós ...

Valores são importantes quando temos que tomar uma decisão

Quando estamos para tomar uma decisão, precisamos saber o que é importante para nós... quais são as minhas prioridades?

Aqui Moisés esta dizendo que a relação com Deus é importantíssima...

Deus quer nos mostrar nos mandamentos é que não há nada mais importante que uma vida espiritual verdadeira, pois quando temos uma vida religiosa falsa (religiosidade), estamos enganando a nós mesmos...

A vida cristã nada mais é do que fazer da coisa mais importante a coisa mais importante...
A isso chamamos de
PRIORIDADE

Que possamos Viver Mateus 6:33 na prática e em verdade!

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Frente Parlamentar Evangélica no Congresso Nacional


A Frente Parlamentar Evangélica no Congresso Nacional encolheu para o período 2011-2014. Se eram mais de 40 parlamentares até a atual legislatura, o número para começar a nova legislatura ano que vem não deve ultrapassar a casa dos 30 parlamentares. Apenas a “Bancada Assembleiana“, por assim dizer, teve aumento.

Na legislatura de 2003-2006, ocorreu o recorde de deputados federais assembleianos eleitos: 22. Na legislatura seguinte (2007-2010), esse número caiu drasticamente para 5 deputados federais. Agora, após o pleito de ontem, houve um significativo aumento: haverá 12 deputados federais assembleianos na próxima legislatura.

Abaixo, veja a lista dos deputados federais evangélicos com eleição confirmada até às 7h da manhã de hoje, segundo dados do TSE. Entre parênteses, a posição de cada um entre os mais votados em cada Estado. Os deputados da “Bancada Assembleiana“ aparecem com seus nomes em destaque e respectivos números de votos. Na lista, não constam os candidatos eleitos ligados à Igreja Universal, e que divergem em algumas questões defendidas pela Frente Parlamentar Evangélica. O destaque da Universal, mais uma vez, foi o senador Marcelo Crivella, reeleito senador como segundo mais votado no Rio de Janeiro, com 3.332.886 votos.

Evangélicos com eleição confirmada para deputados federais para legislatura 2011-2014:

São Paulo - Marco Feliciano (12º - 211.803 votos); Paulo Freire (24º, 161.083 votos); Missionário José Olimpo (26º); Marcelo Aguiar (57º).

Rio de Janeiro - Garotinho (1º); Eduardo Cunha (5º); Arolde de Oliveira (13º); Filipe Pereira (14º); Benedita (30º); Washington Reis (9º), 138.811 votos); Liliam Sá (43º).

Espírito Santo - Lauriete (8º, com 69.918 votos)

Distrito Federal - Ronaldo Fonseca (7º, 67.920)

Goiás - João Campos (7º, 135.968 votos)

Pará - Zequinha Marinho (7º, 147.429 votos)

Pernambuco - Pastor Francisco Eurico (5º, 185.870 votos)

Paraná - Takayama (14º, 109.895 votos); André Zacharow (20º)

Amazonas - Silas Câmara (4º, 126.688 votos)

Sergipe - Pastor Heleno (6º)

Rondônia - Nilton Capixaba (3º, 32.016 votos)

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

O Reino de Deus – Parte 1



Que povo nós somos? A que reino nós pertencemos?

A bíblia fala sobre o Reino de Deus!
Será que fizemos parte deste reino?

Afinal de contas que Reino é este?
Em Romanos nos temos um vislumbre deste Reino!

Romanos 14:17
Diz que o reino de Deus não é comida nem bebida mas justiça, paz e alegria!

Aqui entendemos que quem vive neste reino deve ser justo, viver em justiça. Também deve viver em Paz e em alegria!

A Justiça fala da certeza da bênção, desde que você faça sua parte. Não é mágica, e sim obediência, temor, disposição...
No Reino de Deus não tem lugar para gente folgada, insubmissa, desleixada....
O reino de Deus é lugar de gente disposta, perseverante e obediente. Este sim irá crescer diante da justiça de Deus!

A Paz fala de uma viver a vida sem peso, sem angustia, sem dor, não sem problemas e tribulações, mas com uma paz no coração que excede todo entendimento gerada por uma certeza que Deus esta trabalhando para aqueles que nele confiam.
aquele que tem Paz, dorme tranquilo, dorme o sono dos anjos. Ele sabe que seu Deus não falhará.

A alegria fala de um estado de espírito no qual entendemos Hebreus 1:9 " Amaste a justiça e odiaste a iniquidade; por isso, Deus, o teu Deus, te ungiu com o óleo de alegria como a nenhum dos teus companheiros."
A Verdadeira alegria não esta nas coisas, mas em nós. Fazer o bem é a única fonte verdadeira de alegria! Esta alegria esta no espírito. Precisamos descobri-lá!

"A alegria evita mil males e prolonga a vida".William Shakespeare

"Para quem ama, qualquer sacrifício é alegria". Benjamim Franklin


Um Cristão autêntico não pode viver na tristeza, pois dentro dele esta a fonte de todo a alegria!

Que possamos viver este Reino cada dia mais e sermos o sal e luz deste mundo!

Abraços
Pastor Zezinho

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Crescendo em Deus



Jeremias 17:5 – Maldito o homem que confia no homem...

Isso significa tirar os olhos do senhor e colocar no homem...
A confiança é o primeiro segredo do êxito da existência humana!
A maior prova de Amor é a Confiança!

A porta do céu está aberta para receber a todos, mas se a pessoa vive "engordando" apenas o corpo, o orgulho e a vaidade, ela não vai conseguir entrar no reino dos céus.

Deus não está nos falando para não confiarmos uns nos outros, mas se trata de colocar a nossa confiança e nossa meta de vida n'Ele, e não fixarmos os nossos olhos e as nossas atenções nas coisas humanas, passageiras. Quanto mais colocamos a nossa confiança no que é passageiro, tanto mais nos afastamos de Deus.

As pessoas confiam tanto no seu braço é com a tamargueira, que é um pequeno arbusto, uma árvore pequena, (desenvolve-se somente onde a água perto do solo e gosta do deserto...) assim são muitas pessoas, estão atrofiadas quase sem raízes....
Se eu quero crescer com Deus preciso ir mais fundo... as raízes que vão fundo trazem águas verdadeiras... Jesus diz que aquele que crê em mim do seu interior fluíram rios de águas vivas...

Para crescer eu preciso descer....Descer até a casa do oleiro... deixar ele trabalhar em minha vida.... Descer até reconhecer que eu preciso de Deus,
na força do meu braço somente eu não consigo mas com Deus eu posso voar com asas de águia...

Mas Bendito é o varão que confia no senhor....Jeremias 17:7-8
As suas raízes bebem águas verdadeiras, sua folhas não murcham... (quantos crentes você já viu passar por você dizendo que amava a cristo e murchou, voltou para o mundo, voltou ao pecado,...)
O que o senhor quer de você é que você seja alguém que busque no senhor a água da vida....
tire os seus olhos do homem, e coloque seus olhos em Deus, assim você nunca será confundido...

Salmo 46:6 – Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o Santo Lugar onde habita o Altíssimo.
Precisamos beber desde rio, Jesus é a fonte desta água viva,

João 7:37,38
“No último e mais importante dia da festa, Jesus levantou-se e disse em alta voz: Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva”.

1°- Jesus diz se alguém tem sede ....
é preciso ter sede para beber de cristo!
Muitos chegam até a fonte, mas param não dão valor, desprezam, trocam a fonte por prazeres no mundo...

2º - Mas Jesus diz se alguém tem sede venha a mim e beba...
eu darei da água da vida...

Nas suas horas de sede, já experimentou beber outra coisa que não fosse água?
Pode beber coca-cola, uma limonada bem gelada, uma pastilha refrescante... nada resolve. Para saciar a sede, só água. Para saciar a sede da alma só Jesus Cristo!

Isso é um fato verdadeiro sobre nossa alma – e não podia ser por menos, nós trazemos as digitais do Criador do Céu, o Doador da vida: que soprou sobre nós o fôlego de vida!

Temos o DNA de Cristo em nós, assim somente a água da vida pode saciar minha sede.
Em que fonte você tem saciado a sua sede?
O Salmista Davi disse no salmo 42:1 - Como a corsa anseia pelas correntes de águas, minha alma anseia pelo meu Deus.

São tantas as fontes: o sucesso, o dinheiro, tem muita gente que pensa que se tiver muito dinheiro será saciado, realização pessoal e profissional, fama, poder, consumismo, que tem deixado muitas pessoas de cabeça quente e falidas, sexo demasiado e relações extra-conjugais e até mesmo na religiosidade.

Apoc. 21,6. Disse-me ainda: " Eu sou o Alfa e o Ómega, o princípio e o fim. A quem tiver sede, de graça lhe darei a beber da fonte da água da vida.

Isaias 40:31
Os que Confiam em Deus subiram com asas como de águia ( a águia enfrenta a tempestade...)

Que nossa confiança em Deus nos faça voar bem alto, cda dia mais...

Pastor zezinho
Palavra Pregada no culto da Sara Nossa terra de São Leopoldo-RS em 11/09/10.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

As maiores igrejas do Mundo



Fiquei um pouco decepcionado com a última lista das maiores igrejas americanas. Segundo site gospel 10. A lista Outreach 100 anual das Igrejas de maior e mais rápido crescimento nos Estados Unidos está exposta. Mas o número de mega-igrejas que foram documentados nos anos anteriores está ausente da lista.

Igrejas com um comparecimento de fim de semana de 1.000 ou mais representam em torno de 2 por cento das 300.000 Igrejas Protestantes dos Estados Unidos.

A menor Igreja encontrada na lista das maiores Igrejas de Outreach este ano, tem uma média de participação de fim de semana de 5.500 e a lista das que crescem mais rápido inclui Igrejas com uma assistência maior que 1.000.

A Igreja de maior crescimento, de acordo com a Outreach 100, é a Igreja 12Stone em Lawrenceville, Geórgia. A Igreja vivenciou um crescimento de 30 por cento, acrescentando mais de 2.200 pessoas no comparecimento do culto deste fim de semana. A Experience Life em Lubbock, Texas, e a The Rock Church e World Outreach Center, em San Bernardino, Califórnia, foram arredondados para a posição três.

A Igreja de Lakewood em Houston, Igreja North Point Community em Alpharetta, Geórgia, e a Segunda Igreja Batista em Houston foram listadas como as três maiores Igrejas nos Estados Unidos. O comparecimento da Lakewood é de 43.500 e os outros do topo têm uma participação de fim de semana de aproximadamente 24.000.
Dê uma olha no site:
http://www.gospel10.com/noticias/noticia--lista-das-100-maiores-igrejas-dos-estados-unidos-e-divulgada--836

No Brasil
Enquanto isso no Brasil as Assembleias de Deus, segundo o Censo 2000, contam com um total de 8,41 milhões de pessoas que se declararam fiéis da Assembleia de Deus, sendo 1,46 milhão somente no Estado de São Paulo. A própria igreja, no entanto, trabalha com uma estimativa superior: seriam 16 milhões de fiéis no país, sendo 3 milhões somente no Estado de SP.

No Mundo


A maior igreja evangélica do mundo encontra-se na Correia do Sul.Com um número elevado de 830 mil membros ela foi fundada por David Paul Yonggi Cho; tem a capacidade de 300 mil pessoas

•São realizadas 9 reuniões aos domingos.
•O templo tem 5 andares e 50 telas espalhadas pelo edifício.
•A igreja tem uma universidade, e um terreno, chamado de ” Monte de Oração”.
•A igreja sustenta cerca de 500 pastores.
•Reconhecida pelo Guinness Book como a maior igreja evangélica do planeta.
•Cultos traduzidos em mais de 6 linguas

Um Dia Eu vou chegar lá!!

Abraços a todos
Pastor Zezinho

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Música Sarando Gerações


Estou postando o link para você ouvir no you tube o vídeo das músicas Sarando Gerações e Por amor do Ministério de Louvor Sarando Gerações.

Sarando Gerações - http://www.youtube.com/watch?v=R7H2EonGmVM

Por Amor - http://www.youtube.com/watch?v=oXsyk2ax8Kc

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

VOTAR EM QUEM?


Neste momento em que o Brasil e seu povo escolhem seus governantes, é propício refletir sobre o caso. Para nós, evangélicos e cristãos (aqui também entra os católicos...), sabemos da importância desde momento!

Em nenhum outro tempo o país esteve em tamanha obscuridade no tocante a política e seus políticos. Pede-se uma nova reforma, não a de Lutero, mas uma política, onde a moralização e integridade sejam presentes em nossos representantes!

Aqui já se vê o tamanho do desafio! Hoje nosso representantes políticos, estão mais interessados em sua contas bancárias do que nos entraves de nossa sociedade!
Também resta lembrar, que nossa sociedade vive um momento de derrota de estruturas que sempre deram, a nós seres humanos, estabilidade e segurança, como a família por exemplo. Esta, praticamente esta sendo aniquilada por uma cultura mundana, individualista, egoísta e humanista no sentido mais laico da palavra!
Assim, resta-nos o voto como um instrumento de reforma e porque não de protesto!

Para melhor exemplificar o que digo, deixo aqui um texto tirado da revista cristianismo hoje http://cristianismohoje.com.br/ch/voto-bom-e-voto-laico/ que vale a pena ser lido pelo equilíbrio das palavras sem perder o sentido de responsabilidade que devemos ter como cristãos e cidadãos!

Vale a pena ler e meditar!

Voto bom é voto laico
Quem determina se Deus é o Senhor é o povo, não seus governantes


Os melhores candidatos não são necessariamente aqueles que professam a mesma fé ou pertencem a determinada denominação. Lembro-me de que, quando eu era criança na igreja, algumas profissões eram consideradas quase do diabo. Entre elas, a de baterista, advogado e político.

Com o tempo, a bateria ganhou seu espaço nos altares das igrejas e os advogados viraram até presbíteros. Mas foi na área política que a coisa mudou radicalmente. Se, antes, a atuação política era desestimulada no rebanho e um crente ser vereador ou deputado era visto como um sacrilégio, agora já temos até bancada evangélica. A cada eleição, pastores candidatos pululam Brasil afora. Até aí, nada demais; cada um usa a plataforma que possui. Quem é radialista, por exemplo, apela aos votos dos ouvintes; sindicalistas recorrem ao pleito dos operários; produtores rurais buscam apoio de colegas agricultores. Portanto, quem vem da Igreja tem mais é que conseguir votos na Igreja e defender seus interesses.

Isso quer dizer então que cristão deve votar em cristão, crente em crente, evangélico em evangélico? Aí minha resposta é um esplendoroso não. Explico. Quando precisamos de um cardiologista, recorremos ao melhor especialista que podemos pagar ou vamos a um médico cristão? Quando o carro quebra, procuramos um bom mecânico ou simplesmente um profissional que se apresente como crente? E se formos comprar um bolo, nossa preferência será pelo mais saboroso ou optaremos por aquele feito por uma irmãzinha na fé, ainda que não agrade tanto ao paladar? E as obras? Confiamos nossos prédios a um engenheiro competente ou damos preferência ao evangélico, simplesmente porque é evangélico?

Ainda que muitos de nós favoreçamos membros de nossa comunidade eclesiástica, só o fazemos porque acreditamos e confiamos nos profissionais em questão. Em primeiro lugar deve vir a capacidade do indivíduo para realizar a tarefa a que se propõe, e depois sua opção religiosa. Por isso, ao votar, todo cristão (e cidadão) tem a obrigação perante a sociedade de tomar a mesma atitude e escolher quem acredita ser o melhor o candidato – o que não necessariamente inclui aqueles que professam a mesma fé ou pertencem a determinada denominação.

Há cristãos na política que dão um grande testemunho e atuam visando ao bem estar da sociedade. Da mesma forma, há pessoas de outros credos extremamente honestas e fazendo um ótimo trabalho parlamentar ou governamental. E há políticos pilantras de todas as crenças, ou de crença nenhuma, que agem só visando aos próprios interesses. Ou seja, religião nenhuma é garantia de caráter ou idoneidade.

Como cristãos, devemos amar nosso próximo como a nós mesmos – o que também significa votar pelo outro, votar pela sociedade. Devemos, portanto, escolher o melhor candidato não apenas para nós mesmos, mas para todo o grupo social ao qual pertencemos. Esta mentalidade de voto, que é absolutamente cristã, é muito mais importante que a religião do candidato. Mas e o versículo que diz “Feliz é nação cujo Deus é o Senhor”, em Salmos 33.12? Para começar, Deus ser Senhor é diferente de bispo ser presidente, pastor ser senador e evangélico ser deputado. A religião professada pelos políticos não garante a senhoria divina. Quem garante que Deus é Senhor é toda a nação, toda a sociedade. Um país com um presidente cristão e uma população descrente não terá Deus como Senhor. E um estado com uma população cristã poderá proclamar Deus como Senhor, ainda que seus governantes não professem tal fé. Quem determina se Deus é o Senhor é o povo, não seus governantes. Trata-se da mais pura democracia divina.

Quer dizer então que não voto em cristão? Nada poderia ser mais falso. Nesta próxima eleição presidencial, por exemplo, estou propenso a votar em uma candidata cristã – até porque os outros dois concorrentes me desagradam, um pelo partido e outro, pelo caráter. Mas vou votar nela porque é cristã? Jamais. É porque acredito que ela é a melhor candidata para o país, para mim e, mais importante, para meu próximo. E ainda votaria mesmo se ela declarasse que não acredita em Deus…

Carlo Carrenho
Revista Cristianismo Hoje

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

É MUITO BOM SER COLORADO



Não sei se se o Inter será ou não Bi Campeão da América, pois estou postando esta antes do jogo de hoje 18/08/2010. O Jogo será somente as 22h e agora são 19:33, não quis esperar pois não precisa. Se o INTER ganhar ou não, nada mudará o que disse este competente Jornalista da SporTv Marcelo Barreto.

Vale a pena conferir. Principalmente se vc é colorado! Pois esta resume o que foi estes últimos anos para nós colorados. Muito Bom Marcelo, Parabéns!

A época Colorada!



Eu nunca tinha ido a Porto Alegre até começar a trabalhar no SporTV. Hoje, a capital gaúcha talvez seja uma das cidades que mais visitei no Brasil. Uma vez, foi por causa do Grêmio, naquela final de Libertadores sob o comando de Mano Menezes. Outra, a seleção, num joguinho muquirana contra o Peru, pelas Eliminatórias. Todas as outras, quem me levou foi o Inter. No Beira-Rio, vi jogos decisivos pela Libertadores, pela Sul-Americana, pela Recopa. E assisti às festas de todas essas conquistas, além da maior de todas, a que recebeu os jogadores campeões mundiais. Sempre voltei de lá pensando a mesma coisa: estamos vivendo uma época em que é muito bom ser colorado.

Muitos times brasileiros viveram épocas mágicas. Todos conhecemos os exemplos clássicos, recitados sempre com o nome do clube e o do seu principal jogador: o Santos de Pelé, o Botafogo de Garrincha, o Flamengo de Zico, o Inter de Falcão. Todos construíram times vencedores – era outra época, no futebol e na economia – em torno de um grupo especial, que se manteve e criou uma cultura vencedora. A partir dos anos 90, com o comércio da bola num ritmo mais frenético, passou a ser mais difícil fazer essa associação. O São Paulo que conquistou o mundo era o de Telê Santana. O Palmeiras vencedor era o de Wanderley Luxemburgo ou da Parmalat. Os astros em campo raramente eram os mesmos de uma temporada para outra.

No século 21, a coisa já tomou uma proporção que a gente não consegue mais acompanhar. Hoje, num papo no almoço, um colega jornalista falava sobre a situação do Flamengo e se empolgava na comparação do grupo atual com o que foi campeão brasileiro no ano passado: “Aquele time tinha ataque, tinha Adriano, tinha Vágner Love…” E aí caiu a ficha: não tinha. Love é representante de um novo fenômeno do futebol brasileiro, o jogador semestral. Chegou e saiu em 2010.

Como explicar, então, que o Inter, num cenário desses, se mantenha competitivo e muitas vezes vencedor durante tanto tempo?

As explicações vão parecer repetitivas. Não é nenhuma novidade citar a administração de Fernando Carvalho, o projeto sócio-torcedor (que já garantiu a lotação do Beira-Rio para o segundo jogo da final), o bom trabalho nas divisões de base. E sempre haverá quem bote defeito, quem diga que ainda falta um Campeonato Brasileiro para provar que o trabalho é mesmo vitorioso. Mas, vendo o Inter virar um jogo na casa do adversário, hoje, o que me veio à cabeça foi que todos esses assuntos, que muito torcedor acha chatos, merecem – de novo – nossa atenção.

Já não se faz mais um time vitorioso só com a descoberta de um craque, mesmo que seja o maior de todos. Nem com a manutenção de um técnico, ainda que muitos o considerem também o melhor que já houve. Manter-se competitivo e vitorioso, no futebol, exige cada vez mais. O Inter não ganha todas, mas está sempre entre os candidatos. O time que virou o segundo tempo de uma final na casa do adversário tinha jogadores acostumados a grandes decisões, mas tinha também jovens promissores. Para nenhum deles, porém, aquilo era novidade. Eu ainda acredito em cultura vencedora no futebol.

Na semana que vem, o SporTV News vai a Porto Alegre para duas edições especiais.

E é bem provável que eu volte de lá pensando o que sempre penso: vivemos numa época em que é muito bom ser colorado.

Marcelo barreto - jornalista Sportv

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

A TERRA E O CORAÇÃO


A Terra e o Coração
(Lucas 8:5-8)
"Eis que o semeador saiu a semear. E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho; foi pisada, e as aves do céu a comeram. Outra caiu sobre a pedra; e, tendo crescido, secou por falta de umidade. Outra caiu no meio dos espinhos; e, estes, ao crescerem com ela, a sufocaram. Outra, afinal, caiu em boa terra; cresceu e produziu a cento por um"

A explicação de Jesus é também fácil de entender:
Lucas 8:11-15
"A semente é a palavra de Deus. A que caiu à beira do caminho são os que a ouviram; vem, a seguir, o diabo e arrebata-lhes do coração a palavra, para não suceder que, crendo, sejam salvos. A que caiu sobre a pedra são os que, ouvindo a palavra, a recebem com alegria; estes não têm raiz, crêem apenas por algum tempo e, na hora da provação, se desviam. A que caiu entre espinhos são os que ouviram e, no decorrer dos dias, foram sufocados com os cuidados, riquezas e deleites da vida; os seus frutos não chegam a amadurecer. A que caiu na boa terra são os que, tendo ouvido d bom e reto coração retêm a palavra; estes frutificam com perseverança"

Alguém ensina as Escrituras a várias pessoas; a resposta dessas pessoas depende do estado do coração delas, isto é, de sua atitude. Consideremos o semeador, a semente e o solo.

A semente é a Palavra de Deus.
Cada conversão é o resultado do assentamento do evangelho dentro de um coração puro. A palavra gera (Tiago 1:18), salva (Tiago 1:21), regenera (1 Pedro 1:23), liberta (João 8:32), produz fé (Romanos 10:17), santifica (João 17:17) e nos atrai a Deus (João 6:44-45).

É perturbador notar que a mesma semente foi plantada em cada tipo de solo, mas os resultados foram muito diferentes.
A mesma palavra de Deus pode ser plantada em nossos dias; mas os resultados serão determinados pelo coração daquele que ouve.

Alguns são solo de beira de estrada, duro, impermeável. Eles não têm uma mente aberta e receptiva para permitir que a palavra de Deus os transforme.

O evangelho nunca transformará corações como estes porque eles não lhe permitem entrar.

As raízes das plantas, no solo pedregoso, nunca se aprofundam.

Precisamos de raízes profundas, a palavra diz que somos Carvalhos de Justiça e não alfaces de justiça, carvalhos tem raízes profundas, é assim que precisamos ser e viver com raízes profundas. Raízes falam de Aliança! Precisamos de aliança com nosssos pastores, líderes, nossas igrejas e principalmente uma forte aliança com Deus!

Que nossas alianças possam ser tão duradouras como as raízes de um carvalho.
Que Deus te abençoe!
Pastor Zezinho